Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Projeto da Uergs sobre atuação de tectônica na região serrana do estado é aprovado pela Fapergs

Publicação:

Bacia do Paraná
Bacia do Paraná - Foto: Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)

O projeto de pesquisa “Evolução tectono-sedimentar Cretáceo-Quaternária na porção meridional da Bacia do Paraná, sul do Brasil: a atuação da tectônica sobre a paisagem atual” foi contemplado pela Fapergs no Edital 01/2017, de Auxílio a Recém Doutor. Coordenado pelo Prof. Dr. Clódis Andrades Filho, Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Uergs, a proposta foi contemplada com recursos de cerca de R$ 20 mil e conta com a colaboração de pesquisadores da Cientec, do Inpe, do CPRM, da UFRN e da Ufrgs. 

O objetivo do projeto é estabelecer um modelo evolutivo tectono-sedimentar na porção meridional da Bacia do Paraná, sul do Brasil, durante o Cretáceo-Quaternário e investigar os efeitos tectônicos sobre a presente paisagem. Segundo o coordenador, a investigação dos efeitos da sismicidade vem ganhando destaque no mundo com a ampliação do registro dos abalos sísmicos devido a ampliação da rede sismográfica disponível e a disponibilidade de dados em diferentes regiões do planeta, assegurando o avanço do estudo da tectônica global e regional. Ainda, segundo o prof. Clódis uma importante motivação para investigações desta natureza é a preocupação com relação à segurança da população perante o risco sísmico e também no que tange ao planejamento territorial, visto que grandes obras de infraestrutura podem estar próximas de áreas sismicamente ativas, colocando estas estruturas em risco, mesmo que a longo prazo. “Este projeto é original e extremamente relevante para o Rio Grande do Sul, com impacto nacional e internacional, pois irá beneficiar as comunidades por meio de um planejamento e segurança mais efetivos, considerando o suporte científico e tecnológico que será gerado”, completa Clódis. 

A proposta é de que os avanços científicos e tecnológicos deste estudo sejam de importantes proporções no âmbito da Geotectônica, pois trata da dinâmica tectônica intraplaca em margem passiva, tema que demarca uma das linhas limítrofes do conhecimento das Ciências da Terra. A Coordenadora de Pesquisa da Uergs, Erli Costa, ressalta a importância desse tipo de projeto: “os resultados irão gerar dados que poderão ser utilizados pelo poder público para garantir a segurança da população no momento em que os locais com potencial risco poderão ser diagnosticados com antecedência”, finaliza.

UERGS - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul