Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Disciplinas

Enquadramento de um menino entre a cintura e os joelhos, com a mão esquerda estendida para baixo segurando um livro de capa dura marrom. Ao fundo, capim verde e alto, com luminosidade.
Disciplinas - Foto: Freepik

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

Histórico, definições e perspectivas nas áreas da Ecopedagogia e da Educação ambiental. A integração do ensino de Ecopedagogia e de Educação Ambiental através de abordagens interdisciplinares, multidisciplinares e transdisciplinares. Técnicas, metodologias e atividades práticas em Ecopedagogia e Educação Ambiental. Pesquisa na área de Ecopedagogia e Educação Ambiental. Estudo e análise das principais normas legais sobre o assunto: Política Nacional de Educação Ambiental, Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental e Plano Nacional de Educação 2014-2024.

Objetivos

1 – Conhecer e comparar a Ecopedagogia e a Educação Ambiental, tanto a partir do ponto de vista conceitual e prático, como do epistemológico, existencial e ético, procurando integrar ambas em um único processo.

2 - Abordar novas metodologias, visando à incorporação da dimensão ambiental interdisciplinar, multidisciplinar e transdisciplinar, nos diferentes níveis e modalidades do ensino, como forma de desenvolver uma compreensão integrada do meio ambiente em suas múltiplas e complexas relações.

3 - Promover a busca de alternativas curriculares e metodológicas, através do incentivo à difusão de conhecimentos, tecnologias e informações sobre Ecopedagogia e Educação Ambiental, junto a professores da Educação Básica.

4 - Incentivar o desenvolvimento de novos instrumentos e metodologias visando à participação na formulação e execução de pesquisas relacionadas com Ecopedagogia e Educação Ambiental.

5 – Revisar as práticas escolares fragmentadas constantes nos currículos pedagógicos antigos, buscando transformá-los, tornando-os diversificados e permitindo que valorizem a pluralidade e as diferenças individuais, sociais, étnicas e culturais dos estudantes, a fim de promover valores de cooperação, de relações solidárias e de respeito ao meio ambiente.

6 - Conhecer os textos e normas legais que versam sobre a Educação Ambiental no Brasil a fim de alinhar os interesses comuns destes documentos, no que se refere ao ensino de Educação Ambiental, com o ensino de Ciências naturais para a Educação Básica, no contexto nacional, regional e local.

7 – Analisar criticamente os textos e normas legais que versam sobre Educação Ambiental no Brasil, discutindo sobre os limites de sua aplicabilidade ao cotidiano escolar, em especial às Escolas de Educação Básica do Rio Grande do Sul.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

biodiversidade e seus níveis de organização. Principais grupos de espécies animais e vegetais do Rio Grande do Sul, com ênfase na região costeira e marinha. Fatores que influenciam a distribuição e riqueza de espécies. Espécies endêmicas, nativas e exóticas do litoral do Rio Grande do Sul. Métodos de coleta e análise de dados de fauna e flora. Práticas de ensino de flora e fauna na educação básica.

Objetivos

1 - Compreender os conceitos de biodiversidade existentes e seus métodos de mensuração.

2 - Reconhecer os principais grupos animais e vegetais ocorrentes no Rio Grande do Sul, em especial da região costeira e marinha.

3 - Compreender a influência de fatores bióticos e abióticos sobre a distribuição e riqueza de espécies.

4 - Reconhecer as espécies nativas e exóticas do litoral do Rio Grande do Sul.

5 - Desenvolver estratégias para trabalhar a biodiversidade de flora e fauna do estado na educação básica.

6 - Fomentar a reflexão sobre o papel do professor em sala de aula mediante a discussão das estratégias usadas na própria disciplina pelo corpo docente.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

princípios básicos de geologia. Geologia da Planície Costeira do RS: o Sistema Laguna-Barreira. Transgressões e regressões marinhas no Quaternário do RS. Geodiversidade e Paleodiversidade da Planície Costeira. O registro fossilífero na Planície Costeira do RS e sua relação com a biodiversidade atual. Alterações climáticas no Quaternário e sua influência sobre a dinâmica climática atual na planície costeira do RS.

Objetivos

1 - Conhecer a origem e compreender a evolução da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, a fim de melhor compreender a estruturação atual da paisagem.

2 - Desenvolver uma compreensão integrada da geodiversidade e paleodiversidade da Planície Costeira do RS, a fim de melhor compreender os processos que levaram à estruturação da biodiversidade atual.

3 – Compreender as alterações climáticas ocorridas no Quaternário, a fim de melhor compreender a influência de tais eventos sobre a dinâmica climática atual na planície costeira do RS.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

Introdução à aquicultura. Sistemas de produção ligados à piscicultura marinha e de água doce. Sistemas de produção utilizados para as demais espécies de organismos aquáticos com importância comercial. Boas práticas de manejo em aquicultura. Qualidade do pescado e cadeia produtiva. Tópicos gerais e fechamento da Disciplina. Visita técnica envolvendo prática de campo e aula de laboratório a ser realizada nas dependências da EMA (Estação Marinha de Aquacultura), vinculada ao Instituto Oceanográfico da FURG, no município de Rio Grande.

Objetivos

1 - Apresentar aos alunos um panorama geral e atual da aquicultura mundial, nacional e no Estado do Rio Grande do Sul, com ênfase às espécies mais cultivadas.

2 - Apresentar, discutir e detalhar os principais sistemas de produção utilizados para a criação das principais espécies de importância comercial, em ambiente marinho, estuarino e continental, com ênfase às espécies de maior produção e relevância.

3 - Ensinar técnicas de boas práticas de manejo em aquicultura, relacionadas aos aspectos de nutrição, alimentação, sanidade e qualidade da água, visando um manejo eficiente, em termos ambientais e comerciais.

4 - Discutir aspectos relacionados à cadeia produtiva do pescado, bem como a sua qualidade e o aproveitamento integral do pescado.

5 - Realizar atividades práticas ligadas ao escopo da disciplina nas instalações da EMA, em Rio Grande (RS).

6 - Ao final do período letivo, proporcionar aos alunos uma visão geral desta atividade, com ênfase à eficiência produtiva e à utilização sustentável dos recursos naturais.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

Saneamento Básico e sua importância para a manutenção da qualidade de vida da população e do meio ambiente. Problemas ambientais decorrentes da falta de saneamento nas cidades e as estratégias para minimiza-los. Conceitos de resíduos sólidos, sua fundamentação legal, formas de manejo, de tratamento e de disposição. Tratamento de águas e esgotos nas cidades. Conceitos de drenagem pluvial e sua importância. Patologias relacionadas à falta de saneamento. Ações e estratégias frente a emergências ambientais.

Objetivos

1. Apresentar aos alunos o conceito de Saneamento Básico e sua importância para a manutenção do equilíbrio ambiental.

2. Discutir os problemas ambientais decorrentes da falta de saneamento nas cidades e as estratégias para minimiza-los.

3. Apresentação dos conceitos de resíduos sólidos, sua fundamentação legal, formas de manejo, de tratamento e de disposição.

4. Apresentação dos conceitos de esgotamento sanitário e fundamentação legal.

5. Apresentação dos conceitos de drenagem pluvial e sua importância.

6. Conceituação do fornecimento de água potável, formas de tratamento de água e sua importância.

7. Reconhecer as principais patologias relacionadas à falta de saneamento.

8. Ao final do período letivo, proporcionar aos alunos a percepção da importância desse tema para manutenção da qualidade de vida da população e do meio ambiente.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

Histórico da Limnologia, impactos sofridos, parâmetros físicos, químicos e biológicos da água – ênfase em microalgas.

Objetivos

1 – Apresentar o histórico da ciência limnologia no Brasil e no mundo e impactos sofridos ao longo do tempo;

2 – Conhecer os principais parâmetros físicos, químicos e biológicos de água doce – métodos laboratoriais e cuidados;

3 – Dar ênfase especial às microalgas: principais grupos, atributos, respostas ecológicas.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

Recursos hídricos, ciclo hidrológico, bacias hidrográficas, ambiente estuarino e costeiro (sistemas lagunares no RS), gerenciamento integrado, instrumentos e políticas de recursos hídricos e do gerenciamento costeiro.

Objetivos

1 – Apresentar aos alunos os conceitos de recursos hídricos, fluxos fluviais e a interação dos mesmos na zona costeira.

2 – Compreensão da dinâmica da planície costeira da Rio Grande do Sul, suas potencialidades, fragilidades e impactos.

3 – Conhecer o sistema de gerenciamento de recursos hídricos, seus instrumentos e como os mesmos são aplicados na realidade brasileira e gaúcha.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

 Histórico da oceanografia. Propriedades físicas e químicas da água marinha. Balanço iônico e de nutrientes. O ambiente físico e químico das massas de água estuarinas, costeiras e oceânicas. Correntes e movimentos da água. A circulação termohalina. Efeitos da salinidade na biota. Relações tróficas e produtividade primária no estuário, na plataforma continental e no ambiente oceânico.

Objetivos

1 - Fornecer o embasamento necessários para o entendimento das Ciências Oceanográficas, histórico, desenvolvimento nos últimos anos, atua status e possíveis desdobramentos, a partir de um cenário realístico e atual.

2 - Proporcionar aos alunos os conhecimentos básicos necessários para a interpretação dos fenômenos oceanográficos, especialmente da Planície Costeira do RS, marinhos e estuarinos.

3 - Embasar os atores para uma reflexão e percepção das diversas conexões da própria ciência oceanográfica. As correlações entre as diversas subáreas da disciplina, tais como: a biologia, a física, a química, a geologia e a poluição costeira e marinha.

4 - Elevar, consideravelmente, o conhecimento dos professores acerca da interface oceano/atmosfera. Relacionar diversas interações entre a oceanografia e a meteorologia.

5 - Discutir e observar os efeitos do clima nos oceanos, em especial à alguns fenômenos estritamente ligados ao clima, como os períodos de ocorrência dos ENSO.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

Conceitos básicos e fundamentos em ecologia. Ameaças à diversidade biológica. Conservação e proteção das populações, comunidades e ecossistemas. Conservação em áreas protegidas. Fauna e flora brasileira ameaçadas de extinção. Políticas e estratégias de manejo e conservação de espécies. Práticas de ensino de ecologia e conservação.

Objetivos

1 - Fornecer o embasamento teórico e prático para o desenvolvimento de conceitos e atividades de ensino referentes à ecologia e conservação do meio ambiente.

2 - Discutir temas ligados à conservação da diversidade biológica e ao impacto do ser humano sobre ela.

3 – Refletir acerca das principais ameaças existentes à biodiversidade regional e os principais mecanismos existentes para a conservação da natureza.

4 - Fomentar a reflexão sobre o papel do professor em sala de aula mediante a discussão das estratégias usadas na própria disciplina pelo corpo docente.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

contexto histórico da Legislação Ambiental Nacional e Internacional. O Meio Ambiente no Direito comparado e na CF/88. Política Nacional do Meio Ambiente e Sistema Nacional do Meio Ambiente. Lei de Crimes Ambientais. Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). O Código de águas e Política Nacional de Recursos Hídricos. O Código Florestal Brasileiro. Política Nacional de Gerenciamento Costeiro.

Objetivos

1 - Proporcionar conhecimentos sobre a legislação ambiental brasileira de forma a possibilitar uma análise crítica sobre as questões relacionadas com a legislação ambiental em vigor e sua aplicação no contexto atual dos ecossistemas aquícolas costeiros e marinhos.

2 - Estimular o fortalecimento de uma consciência crítica sobre a problemática ambiental e social no Litoral Norte do RS, sob a perspectiva da legislação ambiental.

3 - Incentivar a participação ativa, individual e coletiva, permanente e responsável, na proteção do meio ambiente, através do conhecimento e aplicação da legislação ambiental.

4 - Compreender a importância das leis ambientais na defesa da qualidade de vida e no exercício da cidadania.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

Relacionar os conceitos de diferença e diversidade nos espaços educacionais, na perspectiva da educação inclusiva. Analisar a construção do discurso sobre a diversidade e suas práticas dentro e fora da sala de aula, proporcionando as reflexões sobre os processos de exclusão e inclusão na educação em suas múltiplas perspectivas.

Objetivos

1 - Problematizar e identificar conceitos e terminologias das práticas inclusivas.

2 - Compreender os processos de in/exclusão nos espaços educacionais.

3 - Noticiar sobre tecnologias assistivas e digitais disponíveis nos espaços educacionais.

4 - Reconhecer as principais deficiências e dificuldades de aprendizagem. 

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

O método científico e sua importância na pesquisa. As regras de formatação do "Manual UERGS". As fases da pesquisa científica. Como conduzir uma investigação científica: elaborado a hipótese, testando a hipótese, comprovando (refutando) a hipótese. Redação científica: como escrever bem. Como elaborar o Projeto de Pesquisa. Estrutura básica do TCC.

Objetivos

1 – Compreender a importância do método científico para a pesquisa.

2 – Conhecer todas as fases de uma pesquisa científica, sabendo como conduzi-la.

3 – Desenvolver habilidades de escrita científica usando regras de formatação.

4 – Elaborar o Projeto de Pesquisa em conformidade com as normas de padronização de trabalhos acadêmicos vigentes.

5 – Cientificar-se da estruturação básica do Trabalho de Conclusão de Curso, a qual também é em conformidade com as normas de padronização de trabalhos acadêmicos vigentes.

Carga horária: 30 horas

N° de créditos: 2

Ementa

De acordo com o Artigo 20 do Regimento Interno do Curso de Especialização (lato sensu) em Meio Ambiente e Biodiversidade “O trabalho de conclusão de curso deverá ser entregue ao orientador, na forma de monografia ou artigo científico, impresso, na data prevista no calendário do curso, para prévia correção e ajustes antes da apresentação final”.

UERGS - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul