Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Projetos de Pesquisa

Ilustração de pasta amarela de arquivo com uma lupa em cima.
Projetos de Pesquisa

Resumo: De todos os insumos que se utiliza em uma residência, os mais significativos em termos de valor e escassez de recursos é a água potável. O projeto Gota a gota se propões a implantar um sistema de medição do consumo de água potável, registrando os valores em função do tempo, de forma a ter um histórico temporal de consumo, permitindo a análise por relatórios e gráficos, auxiliando a tomada de decisão para ações de redução de consumo e otimização deste. Os medidores são dotados de sistema embarcado que registra os valores das grandezas. Uma vez que um aplicativo mobile se aproxima do medidor, os dados são transmitidos via bluetooth ao aplicativo mobile, como um coletor de dados. Posteriormente estes dados são enviados via rede para um computador, onde um aplicativo traduz os dados em relatórios e gráficos de demanda em função do tempo. Uma ferramenta inovadora em seu propósito, que permite uma melhor compreensão do consumo para tomada de decisão e melhor aproveitamento dos recursos, por conseguinte.

Coordenador: João Alvarez Peixoto

Equipe: Fabricia Damando Santos, Lucas Cardozo Ferreira, Lucas Lopes Paszinski, Vanessa Lopes Klein, João Igor Goethel Dutra.

Fomento: UERGS Iniciação Científica

Resumo: A manufatura industrial quando realizada em processos contínuos requer um acompanhamento operacional mais apurado. Automatizar processos contínuos por vezes se limitam a supervisionar processos, face a controle dos atuadores e inspeção dos sensores ainda serem manuais. E isto se muito por desconfiança ou por cultura fabril à aplicação de novas tecnologias. O projeto SICI trata a tecnologia em sua interdisciplinaridade, envolvendo a área de computação, que promove os recursos de supervisão do processo, a área de automação industrial, que promove o controle do processo e a área de engenharia química, que traz ao processo contínuo as aplicações que demandam de etapas de nível, pressão, temperatura e tempo de reação controlada. O projeto parte de uma planta industrial de processo contínuo, já pertencente a UERGS, composta de tanques de mistura, controle de nível e temperatura e tanque de reação físico-química, para lhe dar uma aplicação em processo químico industrial, desenvolver seus sensores e atuadores para atuarem em protocolos industriais diversificados, desenvolver sistema de controle customizado pelo operador e desenvolver sistema de supervisão que possa ser reconfigurado e acessado de forma remota, por aplicativo mobile.

Coordenador: João Alvarez Peixoto

Equipe: Fabricia Damando Santos, Lucas Cardozo Ferreira, Lucas Lopes Paszinski, Vanessa Lopes Klein, Vinicius Leonidas Curcio e Lilian Raquel Hickert.

Fomento: UERGS Iniciação Científica 

Parceria: empresa Altus S/A (doação do Controlador Lógico Programável)

Resumo: As microalgas podem ser cultivadas em dois sistemas: sistema aberto (lagoas) e sistema fechado, denominado fotobioreator, podendo este ser composto por recipientes ou canos translúcidos. Os fotobiorreatores apresentam uma alta produtividade de biomassa quando comparados com os sistemas abertos, pois permitem controlar as condições de cultivo, tal como quantidade dos nutrientes, temperatura, iluminação e pH. No comércio há equipamentos fotobioreatores que se propões a realizar ensaios, mas carecem de interação com o usuário. A proposta do projeto fotobioreator interativo é provocar automação no processo de controle de temperatura, iluminação e pH, interagindo com o analista durante o processo de ensaio, na forma de sistema supervisório e de registro de dados.

Coordenador: João Alvarez Peixoto

Equipe: Rafael Del Pino

Parceria: empresa Altus S/A (doação do Controlador Lógico Programável)

UERGS - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul